Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Uma inqualificável trapalhada

Há eleições em Portugal, regularmente, desde Abril de 1975. Nunca até hoje se registaram tão escandalosas irregularidades num escrutínio eleitoral como sucedeu nestas presidenciais. A tal ponto que o mapa oficial dos resultados das eleições só foi aprovado com o voto de qualidade do presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE), depois de se terem registado dois votos contra e duas abstenções, com o espantoso argumento de que não convinha "prejudicar a data de tomada de posse" de Cavaco Silva. Segundo um dos membros da CNE que votaram contra, ocorreram "irregularidades inaceitáveis". Descendo ao concreto, refere-se a "omissão na contabilidade final de cerca de 120 mil eleitores e cerca de 60 mil votos no distrito de Setúbal", enquanto no distrito de Viseu "são contabilizados mais 40 mil eleitores e mais cerca de 20 mil votos".

É impressionante: nem esta inqualificável trapalhada leva Rui Pereira a oficializar o seu pedido de demissão, como exigiria a mesma ética de responsabilidade que levou Jorge Coelho há dez anos a demitir-se de titular da pasta das Obras Públicas na noite da tragédia da ponte de Entre-os-Rios. Agarrado desesperadamente à tutela nominal da Administração Interna, só ele ainda não percebeu que na prática já deixou de ser ministro ainda antes de a notícia ser oficializada. Quando perceber que devia ter saído pelo seu pé, para salvarguardar um mínimo de dignidade política, já será demasiado tarde.