Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Ainda não perceberam?

 

Portugal acumulou uma série de desequilíbrios que eu e muitos colegas vimos há muito denunciando como caminho certo para a tragédia. Fomos gozados, ignorados e insultados por toda uma série de ignorantes poderosos, tanto no Estado como no sector privado. Recordar estes factos não interessaria para nada não estivesse eu convencido de que, no íntimo, ainda não perceberam.

 

Nem debaixo da humilhação internacional e da enorme vergonha que colectivamente devemos sentir. Digo vergonha, porque sem interiorizarmos que temos de mudar mesmo, estamos condenados a uma tragédia de proporções inimagináveis.  Mas o facto é que há quem insista que estava tudo bem não fora Sócrates ter sido travado no extraordinário caminho que vem construindo para os portugueses.

 

O seu caminho levou a um aumento da dívida externa líquida de 94 mil milhões de euros quando tomou posse para 185 mil milhões no final do ano passado, e ao crescimento da  dívida pública consolidada de 84 mil milhões para 169 mil milhões. A isto há que somar muitos compromissos do Estado aos accionistas das fantásticas construções de betão que cobrem o país, aos bancos credores de muitas empresas públicas há muito falidas (desde os anos 90, sublinhe-se) e os resultantes das tropelias financeiras praticadas em empresas municipais e parcerias público privadas do poder local.

 

Será preciso ainda maior humilhação para que percebam? O problema é que pagaremos todos.

 

amanhã no Correio da Manhã

2 comentários

Comentar post