Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Má Vizinhança

Feitas as apresentações, vamos lá falar de coisas sérias.

 

No quadro dos censos, não irei resistir à necessidade que urge em expor a questão 32 de branqueamento dos falsos recibos verdes. Mas ainda antes de falar dessa questão em particular, ouvi ontem uma das coisas mais insólitas e absurdas dos últimos tempos – e olhem que ouvi muita coisa – que me fez soltar um “ Não posso! Palavra?!”

 

Palavra.

 

Esta magnifica acendalha, chamada Censos 2011, continua a surpreender.

 

Os censos 2011 OBRIGAM a que 34 pessoas, SEM-ABRIGO, que “poisam” na Gare do Oriente, sejam recenseadas em alojamento familiar. Ora bem, se poisam na Gare do Oriente têm ali ao lado as Torres de São Rafael e São Gabriel que são uns apartamentozinhos muito jeitosos. Assim, o que o pessoal dos Censos, uns símios surpreendentes, quiseram fazer foi tirar as pessoas da rua. Sim. Dar-lhes um alojamento familiar. Eu até estou a imaginar a conversa do senhor dos Censos com qualquer um daqueles seres humanos:

 

Senhor dos Censos: “Senhor António, você reside ali ao fundo”

Sr. António: “Resido?!”

Sr. Dos Censos: “Sim. Quer dizer, não mora é lá. Na teoria sim, porque sim. Mas na realidade não, porque de facto não. Faz de conta!”

Sr. António: “Onde é que estão as câmeras? Isto é para os apanhados?!”

 

Alguém que me explique, por favor, porque raio é que, pela primeira vez, os Censos exigem que os cidadãos sejam registados por alojamento familiar, e que assim sendo os sem-abrigo deverão indicar a habitação mais próxima da rua, patamar, ponte, estação, ou banco de jardim em que pernoitam. Que raio de números e análises querem passar com isto? Isto é alguma tentativa ardilosa de inclusão?

 

E já que vivemos num estado monoteísta, que se limitou a substituir Deus por Mercados, tenham cuidado, não vão os preços dessas singelas casas descerem pela má vizinhança.

 

1 comentário

Comentar post