Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

A Lusa Virou Opinion-Maker

Já tinha guardado uns recortes de jornal sobre o assunto; também este post do Pedro Correia leva-me a contribuir para este tema.

 

 

A Lusa virou opinion-maker. Dois exemplos:

 

Preços dos combustíveis a subir: "Na base desta nova subida de preços está o aumento do petróleo nos mercados internacionais, que superou já a barreira dos 100 dólares por barril, e a subida dos produtos refinados." A Lusa poderia defender a opinião de que, na base da subida dos preços, está a falta ou mesmo ausência de concorrência nos mercados de distribuição e refinação de combustíveis. A Lusa poderia também ter defendido a ideia de que a falta de concorrência é compreensível quando a Galp é uma empresa do regime e o Presidente da Autoridade de Concorrência é um amigalhaço dos socialistas. Mas não: a opinion-maker Lusa optou pelo estafado argumento dos mercados internacionais, que serve para explicar as subidas de preços em Portugal mas, curiosamente, não explica as descidas (quando raramente acontecem).

 

Sex-appeal de políticos estrangeiros: "[Karl-Theodor zu] Guttenberg, jovial, distinto, bem parecido, de ascendência aristocrática, era o ministro mais popular da coligação de centro-direita". Não ponho em causa a parte da popularidade (sondagens não faltam nem aqui nem em parte alguma). Agora... "jovial", "distinto" e "bem parecido"? A agência noticiosa portuguesa transmite-nos que aquele político é... bonito? Não sei o que é pior: se é uma agência noticiosa entrar em tais subjectividades... ou se é uma agência noticiosa com tanta pretensão difundir opiniões deste calibre. Em qualquer dos casos, a Lusa é definitivamente uma opinion-maker "a seguir".

2 comentários

Comentar post