Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

É que nem até no critério “sondagens”. Podem tentar outro?

Algumas mentes iluminadas têm vindo nos últimos tempos a tentar repescar a capacidade “autofágica” que o PSD demonstrou na última década de forma mais vincada. Diversos interesses justificam estas posições e opiniões, mas todos se escondem sob a capa das sondagens e tentando passar a ideia de que “Passos Coelho não descola nas sondagens”, como se o PSD continuasse atrás do PS nos estudos. Uma realidade não muito distante, mas que parece ter ficado entranhada em alguns espíritos.

 

Seja porque não gostam de ser ignorados, seja por uma necessidade de mimo político ou até por deixar sempre a ideia “eu é que devia ter sido”, alguns destes militantes lá vão usando os espaços de opinião e comentário que têm para dar asas à criatividade.

 

Mas se a desculpa é os resultados das sondagens, façamos uma análise e um exercício de memória.

 

Analisados os resultados desde a eleição de Pedro Passos Coelho como Presidente do PSD, pode-se descortinar:

 

1- Os resultados publicados pelas diferentes empresas / institutos variam bastante.

Tomando apenas como exemplo o mês de Fevereiro, foram publicadas três sondagens que variaram no que diz respeito ao PSD entre os 36,3% (Eurosondagem), 39,1% (Aximage), e os 47,8% (Marktest) o que quer dizer uma diferença de mais de 11 pontos percentuais entre o maior resultado e o menor resultado. A diferença percentual entre PS e PSD também varia de empresa para empresa, sendo de 7 pontos percentuais na Sondagem da Sic/Expresso (Eurosondagem), de 10,4 pontos no Correio da Manhã (Aximage) e de 18,7% no Diário Económico (Marktest).

 

2- As sondagens, desde que Pedro Passos Coelho foi eleito, revelam curiosas tendências.

A empresa que melhor avalia o PSD é a Marktest, com uma avaliação média de cerca de 42% sendo também a que pior avalia o PS com uma média de 30%. A empresa que melhor resultado eleitoral atribui ao PS é a Eurosondagem avaliando-o em termos médios com cerca de 33%, sendo também a empresa que mais penaliza o PSD avaliando-o em termos médios com 35%. A Intercampus avalia em média o PSD com 39% e a Aximage com 35%.

 

3- Os resultados tendem a beneficiar o PSD se analisados apenas os últimos seis meses.

Os valores médios acima referidos sobem cerca de dois pontos percentuais no que se refere ao PSD e baixam no que se refere ao PS quase na mesma proporção.

PS e PSD estão separados em termos médios por cerca de 8 pontos percentuais quando analisados os últimos seis meses e por 6 pontos percentuais quando observado o último ano. Segundo a Marktest esta diferença média pode ser de 13 pontos e na pior avaliação, a da Eurosondagem claro, esta diferença é ainda assim de cerca de 6 pontos.

 

4- PSD cresceu 27% desde que Pedro Passos Coelho foi eleito.

Se observamos o inicio do mandato de Passos Coelho e o momento actual, o PSD cresceu em média (considerando os valores de todos as empresas, independentemente da credibilidade que lhes possa ser dada) 27%, contra um “crescimento negativo” do PS de 22%. Ou seja, o PSD cresceu sobretudo à conta do PS, é verdade, mas também de outros partidos.

 

5- Nos últimos 5 anos apenas Manuela Ferreira Leite e Passos Coelho conseguiram registar intenções de voto do PSD superiores às do PS.

Olhando para os últimos 5 anos da vida do PSD (em rigor 5 anos e 1 mês) encontramos 4 lideranças: Luis Marques Mendes com 20 meses, Luis Filipe Menezes com 7 meses, Manuela Ferreira Leite com 22 meses, e Pedro Passos Coelho com 12 meses. Nos respectivos períodos de liderança, Pedro Passos Coelho liderou as intenções de voto em 10 meses e Manuela Ferreira Leite durante um mês (foi em Junho de 2009).

 

Depois de constatar estes dados e tendo em consideração que o PSD vence em todas as sondagens publicadas nos últimos 6 meses, que as diferenças entre ambos os partidos são significativas e que quando olhamos para o passado recente do PSD, verifica-se que tendo por base o critério “sondagem” (o mesmo usado pelos iluminados) o melhor líder é Pedro Passos Coelho. Pergunto então: a autofagia é, para alguns, desporto ou instrumental?

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.