Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

O novo galo de Barcelos e a permanente alegria no trabalho, com mais um artista português

 

Em entrevista à BBC, Durão Barroso diz que UE está preparada para ajudar financeiramente Portugal. Pacheco Pereira diz que Portugal esteve à beira da bancarrota na quarta-feira. Sócrates, sem recessão, responde a Soares dos Santos, bem recessivo: “não basta ser rico para ser bem educado”. Presidente do Tribunal de Contas, hoje, não comenta as imprecisões técnicas do governador do Banco de Portugal.


De acordo com o semanário do regime, o buraco das contas públicas fixou-se em 281,8 milhões de euros em Janeiro, o que revela uma redução de 58,6 % face ao primeiro mês de 2010. O défice era de 680 milhões de euros e diminuiu 398,2 milhões. Por outras palavras, se este Sócrates tal conseguiu, deixá-lo a trabalhar, por mais um mês ou dois, permitindo que entremos em "superavit"!


Qual Medina Carreira, qual António Barreto e tantos profetas da desgraça e da recessão! Ouçam a lucidez dos discursos do ministro mendonça, do ministro lacão, do super-ministro da silva pereira! Atravessem, connosco, o futuro túnel do marão, lancem, connosco, a primeira pedra da barragem do rio tua! Qual bancarrota, qual carapuça, chapéus, há muitos, seus palermas!


Nosso querido primeiro, assim bem ao leme, deixá-lo trabalhar, comandando o futuro, as ventoinhas alternativas, as bandas bem largas, com "jogging" em todas as marginais das sete partidas. Ele é bem mais do que o homem da regisconta, ou sapatilhas adidas. Ele é o progresso que nos resta da construção do socialismo, o último reduto do bom e velho Estado Social!


Ele é o futuro do bom e velho protector, o amparo das donzelas, viúvas e mais desvalidas, de todos os que para sempre terão saúde, bem-estar, sorrisos e beijinhos de feiras e inaugurações, sempre em campanha. Nosso primeiro é último dos que foram primeiros e ficará para sempre na galeria que nos dá a vanguarda e o promontório dos séculos!


Ainda há pouco, na rádio, ilustres especialistas confirmavam como o galo de Barcelos foi uma bela invenção dos etnógrafos ao serviço de António Ferro. Tal como a tradição do fado, das marchas populares ou do Abril em Portugal, sem nos esquecermos das peregrinações a Fátima, dos Magriços e do glorioso, bicampeão europeu....

 

Cada geração é capaz de engendrar os seus próprios mitos, os de um passado que há-de ter futuro. Basta que o Estado construa um povo à sua imagem e semelhança, incluindo aquele que lhe permita ganhar e reganhar as eleições.

 

A boa propaganda é aquela que não parece propaganda, mas alegria no trabalho e serões de serviço e sacrifício, com Deus, Pátria, Família, ou Fado, Futebol e Fátima...


José Sócratas é, sem dúvida, um dos melhores artistas portugueses do nosso tempo, de todos os tempos. Como ele, nem Vasco Gonçalves nem Soares, só Cavaco no tempo em que subia aos coqueiros, a partir do mito de Boliqueime. Logo, a pátria tem de estar agradecida. Temos os melhores do mundo, em truques de ilusionismo. E a malta vota, mesmo sem estar mui animada...

3 comentários

Comentar post