Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Navegações

 

Observações na blogosfera sobre a noite eleitoral. Vale a pena ler o que escrevem independentes, bem como autores da esquerda e ddireita.

Bruno Vieira Amaral observa que Sócrates pareceu assimilar depressa a derrota. O primeiro-ministro é, de facto, muito subestimado pelos adversários.

Este excelente texto de Jorge Costa implica leitura atenta. Não concordo com as conclusões do ponto 4 e 5, que merecem um debate, mas julgo perspicaz a análise nos três primeiros pontos. Para a direita, votar Nobre não fazia sentido, pela pobreza das propostas. Mas muitos eleitores terão visto que Cavaco Silva cedeu ao populismo e disse coisas extraordinárias na recta final da campanha.

Eduardo Pitta sublinha dois temas: a trapalhada com os cartões e a quebra no número de votos de Cavaco Silva (ronda meio milhão). Eu também prefiro a análise das presidenciais com números totais de votos, mas o exercício aplicado à esquerda dá uma pequena catástrofe. É natural que ninguém da área socialista queira eleições legislativas a curto prazo.

Henrique Raposo recupera um texto seu de Outubro, sobre a união da direita para as legislativas. Penso que este cenário dificilmente acontecerá, pois nem as bases nem os líderes defendem a solução, mas é oportuno um debate sobre o tema.

A área socialista da blogosfera tem um enorme problema: por um lado, insiste que Cavaco é o responsável pela situação, por outro lado não pode sequer aludir às responsabilidades de Sócrates. Vejam como é complicado, neste texto de Paulo Pinto.

Miguel Cardina mostra a análise bloquista: perdemos por causa do Governo, mas o PC também perdeu. Julgo que o BE vai reclamar como seus os votos de Alegre e quase 20% é muito bom.

E Ricardo Paes Mamede mostra que a esquerda jamais respeitará Cavaco. Este ódio é tão irracional, que surpreende.

 

2 comentários

Comentar post