Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Quartel-general em Abrantes

Será difícil aos Corporativos - e se calhar não estarão sózinhos - acreditar que este meu post não é escrito por amiguismo para com a Filipa Martins. Mas é que não é mesmo. Quem me conhece sabe que não elogio trabalhos jornalísticos por amiguismo. Ou são bons ou não são, independentemente de quem os escreva. Para além do mais, sou insuspeito quanto a tendências monárquicas.  

A entrevista realizada pela Filipa a D. Duarte de Bragança é jornalisticamente intocável por duas razões: A primeira porque tem um tema de agenda que é o da possibilidade de surgir um auxílio monetário do Brasil que, a efectuar-se, o será através de um contacto intermediado pelo próprio. A segunda porque inclui uma referência que a partir de agora será obrigatoriamente parte da história política do País, e que é a sugestão de Reagan a D. Duarte para uma candidatura à presidência da República, e que este declinou pela melhor das razões dados o seu estatuto e postura.

O discernimento e distância nas guerras politicas são sempre úteis. Normalmente, a capacidade de os manter advém em muito da educação recebida. Mas enfim: Tudo como dantes, quartel-general em Abrantes. 

P.S. Já agora, não se arranja mais um glorioso relatório qual torre de Pisa para os assessores do Governo embandeirarem em arco antes da queda na realidade? A última festa dura há tanto tempo que estou genuinamente preocupado com o day after da rapaziada.  

P.S. 2: O João Magalhães teve a amabilidade de responder de forma cordata aqui. O seu a seu dono quanto às luvas calçadas. Tudo justo e perfeito. Aponta é as baterias a um excerto em que D. Duarte fala de hortas em Sintra e menciona Salazar. Ora Ribeiro Teles e que saiba Sá Fernandes também gostam de hortas e em Lisboa conseguem-se títulos em jornais com grande profusão a propósito do plano de estender hortas municipais onde não nasce nem uma nabiça. Mas deduzo que o excerto tem a ver com o facto de Salazar ter tido galinhas. Pois fazia muito bem. Parece que elas dão ovos. Como diz e bem o ditado, não convém colocá-los num só cesto...     

3 comentários

Comentar post