Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Duplo mistério

 

 

 

Há, na política, gente sem experiência que gere em função da comunicação social e descredibiliza toda uma classe com a vacuidade dos seus argumentos e com o zigue-zaguear permanente das suas posições (... como se maior descredibilização ainda fosse possível). Ainda ontem, na extraordinária quadratura de Carnaxide, um mediático político-comentador seguiu por esta linha para, comme d'habitude, zurzir em Passos Coelho e na sua direcção (*). O mediático político e comentador não é homem de imprudências e é, por vezes, um razoável observador. É por isso que não consigo entender que tenha proferido o que proferiu no dia exacto em que se conheceu a mini-rebelião de São Bento e onde, de acordo com a imprensa e a gossip política, MFL terá promovido a necessidade de uma abstenção sem restrições na futura votação do OE 2011.

 

Não sei o que levou o mediático político e comentador a expôr desta forma, ainda que de forma indirecta, tenho de conceder, as contradições da sua fã número 1. Eu, concordando em absoluto com a tese exposta - em termos abstractos e sem atingir, portanto, Passos ou Manuela -  fiquei estupefacto.

 

Senão, vejamos:

 

No Expresso, numa das suas notáveis redacções da primeira página do caderno de economia, MFL escreveu, a 21 de Agosto, p.p., que:

 

“…a nossa Constituição não estabelece que este facto implique a queda do Governo, mas pelo contrário apresenta uma solução: em caso de não aprovação do Orçamento, entrará em vigor, por duodécimos, o Orçamento do ano anterior.

Assim, o Governo pode continuar a governar, apenas limitado ao facto de não poder aumentar a despesa em relação a este ano.Quereríamos nós, cidadãos, ter melhor notícia ?

Seria uma das raras oportunidades para travar o crescimento da despesa que, dados recentes mostram, o Governo não consegue parar.

Para o Ministro das Finanças seria a ‘sorte grande’ que lhe sairia. Deve ser mesmo o milagre por que anseia diariamente.

Agora, no início de Outubro, e de acordo com notícias que gente mesquinha, indisciplinada e pouco escrupulosa terá passado para vários jornais, MFL terá mudado de posição. De acordo, por exemplo, com o Diário Económico:

 

"Em nome do interesse nacional, Ferreira Leite defendeu hoje que o PSD deve anunciar antecipadamente que viabiliza o Orçamento para 2011.

 

A posição de Manuela Ferreira Leite foi assumida numa intervenção na reunião desta manhã do grupo parlamentar do PSD, disseram à agência Lusa deputados sociais-democratas.

 

De acordo com os relatos, a antiga ministra das Finanças afirmou que o PSD deve viabilizar o Orçamento do Estado para 2011 e que deve anunciar essa decisão antes de o documento ser conhecido.

Manuela Ferreira Leite argumentou que, se o PSD esperar pela proposta do Governo para depois anunciar que a viabiliza, acabará por ficar associado ao conteúdo do Orçamento, que, no seu entender, será seguramente "mau"."

 

 

 

MFL muda de posição independentemente do que o OE 2011 possa vir a trazer. Um experimentado comentador e político produz declarações, correctas em abstracto, mas assassinas para o presidente do seu partido e, num contexto que verdadeiramente me escapa, pouco prudentes face à concomitante mudança de posição pública da sua maior fã.

 

Que forças ocultas explicarão este duplo mistério? Admito que a entrevista de Sérgio Rebelo ao Jornal de Negócios de hoje possa ser uma pista. O mistério será certamente desvendado nos próximos meses....

 

(*) Não pertenço à direcção do PSD e não me pronunciei publicamente sobre o que entendo deva ser o sentido de voto do PSD. Só não percebo porque é que gente inteligente age desta forma, descredibilizando-se e assim, malbaratando o capital acumulado pelo exercício bem-sucedido de outros talentos....