Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Resposta ao Pacheco Pereira dos pequeninos

Uma pessoa de carácter quando investe contra outra afirma inequivocamente as suas motivações.

Daniel Oliveira, que tanto gosta de marinar no papel de grande aferidor do carácter dos demais, deveria dizer a verdade toda: este assalto, em boa verdade, não é provocado por esta posta (mais tarde falarei sobre isso) mas sim pelo desespero mal escondido de eu ter ajudado a desvendar a piedosa fraude que foi a encenação da alegria de um suposto casal de lésbicas no dia da aprovação do casamento gay.

Primeiro negaram. Depois, vencidos pela realidade, tentaram arrancar (a ferros) uma inverdade. Em muitos lugares da blogosfera, é demasiado patente a aflição pelo seu falacioso número gay - que deveria figurar como o lindo símbolo do dia do suposto 'avanço civilizacional' – ter sido desmascarado e ridicularizado.

Finalmente, uma sobreveio esta ofensa que mascara covardemente a verdadeira causa da raiva que lhe subjaz.

Há outro aspecto curioso: julgavam algumas criaturas que por eu estar contra a lei que possibilitava a acusação e a sentença criminal das mulheres que abortassem, automaticamente e por efeito determinista, deveria favorecer o resto do naipe de causas ditas fracturantes que os próprios elegeram. Parte do espanto (e da fúria) com que me estão a acometer parece decorrer do facto de eu não ter correspondido às suas conjecturas.

Acho graça mas não me importa muito. Como não sou de esquerda, não ambiciono mudar a natureza das coisas e do Mundo – nem, muito menos, lutar contra visões intelectuais imberbes de quem não pode mais.

Para terminar, não reconheço dimensão mínima a Daniel Oliveira para me tentar avaliar no que quer que seja. E isto nada tem a ver com ‘desilusão’ – sentimento só possível a quem já esteve iludido.

 

21 comentários

Comentar post