Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

Albergue Espanhol

"-Já alguma vez estiveste apaixonado? - Não, fui barman toda a minha vida." My Darling Clementine, John Ford.

A chamada para o 112

 

O que a deputada Joana Barata Lopes fez (ou alguém do Grupo Parlamentar do PSD por ela) é exactamente aquilo para o qual foi eleita: fiscalizar os mecanismos do estado, principalmente na área da saúde, visto que integra essa comissão. É legal, é ilegal? Pouco me importa, porque o interesse público que está em causa é superior a esta suposta ilegalidade. Ilegal, meu amigos, é andar a ser subornado por sucateiros.

3 comentários

  • Imagem de perfil

    João Gomes de Almeida 04.08.2011 13:59

    Uma chamada é uma forma simples e eficaz de comprovar que um relatório está errado, quando afirma que o tempo médio de espera é de 5 segundos. Eu há pouco tempo tive uma familiar em situação de emergência grave e demorei muito mais tempo do que isso para conseguir que me atendessem no 112. São segundo que valem vidas.
  • Sem imagem de perfil

    João Mendes 05.08.2011 16:13

    "Uma chamada é uma forma simples e eficaz de comprovar que um relatório está errado, quando afirma que o tempo médio de espera é de 5 segundos.". Errrr...não, não é.

    1. Uma chamada não constitui uma bitola de aferição de uma média. Se quisessem comprovar os erros do relatório teriam pedido o registo de atendimento das chamadas, que decerto existe. Chama-se a isto estatística, e da mais básica.

    2. O 112 não é o INEM. A linha do 112 liga à polícia que depois reencaminha para o serviço competente, seja o INEM, a protecção civil, a PSP, and so on and so forth. O relatório, falando do tempo de atendimento do INEM está a referir-se ao tempo que demora a atender a chamada quando transferida da polícia para o INEM. Esperava que uma deputada numa comissão parlamentar soubesse a diferença entre o 112 e o INEM.

    3. Não compete aos deputados fiscalizarem os serviços do Estado através de brincadeiras de mau gosto, que podem ter ocupado uma linha preciosa. Espera-se que os deputados sejam sérios no seu comportamento e, mandam as regras de ética que quem quer que fosse do grupo parlamentar do PSD que tivesse feito a chamada se tivesse demitido a seguir. Aquilo é a Assembleia da República, não um circo.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.